Itinerário de um condutor de testes mimado

Publicado a 31 de março de 2022 - 7 minuto(s) de leitura

Existem pessoas que nos fazem querer mudar de emprego. Querer deixar tudo e seguir as suas pisadas. Alain Degironde, condutor de testes subjetivos para veículos comerciais ligeiros na Michelin, é uma dessas pessoas. Um olhar fixo por trás dos seus óculos, cabelo branco nas têmporas, um boné azul a condizer com o polo…
Entre duas viagens de testes na pista de corridas de Ladoux, nos arredores de Clermont-Ferrand, Alain falou-nos do seu emprego como condutor e da sua paixão de mais de 40 anos pela condução.

Ouça o nosso podcast:

spoileddriver portrait

spoileddriver portrait

Alain Degironde, condutor de testes subjetivos para veículos comerciais ligeiros na Michelin

"Entrei na Michelin em 1979 como técnico. Tinha acabado de passar três anos na escola técnica da Michelin", recorda Alain. Na altura, a escola era conhecida como "A missão", uma espécie de incubadora de talentos antes de serem inventadas.

Este funcionário muito jovem saiu para prestar o seu serviço nacional e depois juntou-se à empresa novamente, mas em Montceau-les-Mines, uma pequena cidade situada mais a norte, na Borgonha

No início de 1985, tal como fez todos os anos, expressou as suas aspirações de carreira. "Só queria voltar a Clermont Ferrand, porque sou da região e, se possível, tornar-me um condutor de testes, porque estava fascinado com eles". Foi sorte ou o destino? A Michelin precisava de condutores de testes para os seus pneus de automóveis. Bingo! O jovem técnico entrou em Ladoux – um dos principais circuitos de testes para os testes de pneus – e o sonho tornou-se realidade.

Foi o início da sua carreira como condutor de testes. Em 1991, a empresa de pneus precisava de um novo condutor de testes para os pneus de veículos ligeiros comerciais. O condutor de testes dessa altura estava a aproximar-se da reforma. Foi uma transição gradual. “De 1992 a 1995 fui condutor de testes de pneus de automóveis e de veículos ligeiros de mercadorias. Em 1996, quando o meu colega saiu, foi com naturalidade que o substituí. Tenho conduzido veículos comerciais ligeiros nos testes de pneus até hoje", sorri Alain.

“O que mais gosto é, obviamente, da condução. A forma como conduzimos quando somos condutores de testes é diferente porque temos de ser repetitivos e extremamente rigorosos nas nossas manobras."

Alain Degironde, condutor de testes subjetivos para pneus de veículos comerciais ligeiros na Michelin


Uma paixão pela condução de veículos comerciais ligeiros

Para quem sempre quis ser um condutor de testes, quarenta anos mais tarde, continua com a mesma vontade. "O que mais gosto é, obviamente, da condução. A forma como conduzimos quando somos condutores de testes é diferente porque temos de ser repetitivos e extremamente rigorosos nas nossas manobras. Por exemplo, temos de fazer as curvas exatamente da mesma forma com todos os pneus que analisamos. Se criarmos uma diferença na forma como conduzimos, inevitavelmente, haverá uma diferença no resultado."

Quando lhe perguntamos quais são os testes subjetivos que prefere, Alain responde, sem hesitar, que são os testes na neve. "A maioria dos testes subjetivos para veículos ligeiros de mercadorias na neve ocorre todos os invernos em Barcelonnette, nos Alpes de Haute Provence."

spoileddriver img1

spoileddriver img1

Durante os últimos 20 ou mais anos, desde o início de Dezembro até meados de Março,
a pequena cidade de Jausier deu às equipas da Michelin um acesso único a uma ferramenta incrível e excepcional


Paraíso branco e ferramenta extraordinária para as equipas da Michelin

Feche os olhos, vamos levá-lo até lá! Imagine uma paisagem coberta de neve fresca branca e imaculada. Ouça o silêncio calmo e abafado… antes dos testes.
Após uma viagem de 15 minutos a partir da vila, abra os olhos e admire esta pista única na estrada de Napoleão: 10 quilómetros de curvas apertadas. Dez quilómetros que vão dar à passagem de Col de la Bonette, a 2715 metros, no ponto mais alto. A estrada mais elevada da Europa!

Nos últimos cerca de 20 anos, do início de dezembro a meio de março, consoante o ano, a pequena cidade de Jausier deu às equipas Michelin o acesso único a uma ferramenta incrível e extraordinária (não faltam superlativos para a descrever).

"Até testamos os pneus de verão na neve para ver o seu desempenho em condições extremas…"

Alain Degironde, condutor de testes subjetivos para pneus de veículos comerciais ligeiros na Michelin


"Esta estrada está completamente fechada ao tráfego no inverno. Com a autorização da prefeitura e do município, conseguimos que a abrissem só para os nossos testes", explica Alain. "Todos os invernos, uma equipa local ajuda-nos. Fornecemos-lhes veículos, como um limpa-neves, um trator de neve, máquina de limpeza de neve, etc. Estas duas pessoas preparam a faixa todos os dias e instalam uma tenda no local para os condutores de testes e técnicos da Michelin… Vamos para lá duas a três semanas, mas não seguidas. Não podemos levar um carregamento de pneus para duas a três semanas… Os nossos colegas dos pneus de automóveis para todas as estações também vão para lá. Trabalhamos num sistema de escalas de serviço. Não temos necessariamente novos modelos todos os invernos, mas testamos alterações e melhorias…"

Também é uma oportunidade para os clientes testarem novas caraterísticas em condições extremas, tal como fizemos para a gama Agilis Crossclimate há três anos. Durante 48 horas, os gestores de frota compareceram e partilharam a vida dos condutores de testes como Alain. Uma experiência de cliente única!

"Até testamos os pneus de verão na neve para avaliar o seu desempenho em condições extremas…", recorda. "No entanto, o primeiro aspeto que verifico na neve e no gelo é se o veículo comercial ligeiro arranca e trava."

"Se algum dia tiver uma forte constipação ou não se sentir bem, não faça um teste subjetivo. Vai sentir coisas, mas não serão necessariamente a realidade."

Alain Degironde, condutor de testes subjetivos para pneus de veículos comerciais ligeiros na Michelin

spoileddriver img2

spoileddriver img2

Mesmo em pleno Verão, seja na neve ou no gelo, o condutor testa o desempenho dos pneus em condições de condução extremas


Concentração máxima quando testa um pneu

Uma pergunta final antes de terminarmos: o que procura exatamente Alain quando testa um pneu? “Utilizo os meus olhos, os meus ouvidos e todos os sensores do corpo para analisar cada sensação e sentir até a mais pequena vibração. Está tudo relacionado com o que sentimos. Se algum dia tiver uma forte constipação ou não se sentir bem, não faça um teste subjetivo. Vai sentir coisas, mas não serão necessariamente a realidade."

Alain conclui: "Quando realizo um teste subjetivo, abstraio-me totalmente. Por exemplo, desligo o telemóvel. Estou na minha bolha. Não quero ser interrompido porque isso interrompe a análise e posso perder algumas coisas."

Se pretender saber mais sobre a gama Michelin Agilis de pneus de veículos ligeiros de mercadorias:

Fontes

* Entrevista a Alain Degironde, 20 de setembro de 2021

Podcasts

Junte-se à comunidade !

Ao fornecer o meu endereço de e-mail e clicar no botão abaixo, eu concordo com os Termos de utilização e com a Política de Privacidade, forneço a minha assinatura eletrónica e consinto em receber e-mails de marketing automatizados, independentemente de qualquer registo anterior na lista de exclusão de qualquer empresa, estatal ou nacional da Michelin North America, Inc. O consentimento não é uma condição para qualquer compra. Pode optar ativamente por não participar a qualquer momento. Um representante Michelin pode contactá-lo se demonstrar interesse em ser contactado relativamente a uma oferta de serviço ou produto. O Representante pode ser o seu Representante de Vendas da Michelin ou um Distribuidor Autorizado da Michelin na sua área. A Michelin respeita a sua privacidade. As informações que nos enviou estão protegidas pela nossa política de privacidade.

_ *
É um…
  • Utilizador final
  • Revendedor de pneus
  • Outro
0

Está a utilizar um Browser não suportado por esta web

Está a utilizar um browser que não é suportado por este website. Isto significa que algumas funcionalidades podem não funcionar como pretendido e podem ocorrer comportamentos estranhos ao navegar neste site.

Utilize ou atualize/instale um dos seguintes browsers para tirar o máximo partido deste website.

Firefox 78+
Edge 18+
Chrome 72+
Safari 12+
Opera 71+